Fone: (11) 3242-8111 Fax: (11) 3112-0554 | Endereço: Rua Libero Badaró, 158 - 6º andar - São Paulo - SP

Hospital de Base ganha dois prêmios nacionais em gestões de recursos humanos e administrativo-financeira, entre 130 instituições inscritas

O Hospital de Base de São José do Rio Preto conquistou dois prêmios nas áreas de “Gestão de Pessoas” e “Gestão Administrativo-Financeira”, entregues pelo o Live Healthcare, um dos grupos mais respeitados do Brasil em mídia especializada no setor da Saúde, O HB foi uma das 36 instituições premiadas entre 130 de todo o país concorrentes aos prêmios.

 

“É o reconhecimento de um trabalho desenvolvido nas Áreas de Recursos Humanos e Administrativa-Financeira que, com a colaboração e a participação de todos os setores da Funfarme, beneficiam nossos mais de 4.000 colaboradores, seus familiares e a comunidade de Rio Preto e região”, declarou o diretor-executivo da Funfarme, Dr. Horácio José Ramalho.
 

Ele, a coordenadora de Recursos Humanos da Funfarme, Cristiane Midori, o engenheiro clínico da fundação, Rodrigo Plazas, receberam os prêmios na noite desta quinta-feira (26 de novembro), em evento no Hotel Grand Mercure, em São Paulo.
Os premiados foram definidos com base no estudo nacional “Referências da Saúde 2015”, no qual os pesquisadores analisaram as gestões. Ao todo, foram apresentados 170 cases de gestão por hospitais públicos e privados e empresas do setor da Saúde. 
 
Na Gestão de Pessoas, a Funfarme mostrou que busca desenvolver cada vez mais programas diferenciados que beneficiem seus colaboradores e, inclusive, familiares em todos os aspectos da vida. “Apresentamos vários exames de programas como, por exemplo, as 890 bolsas de estudo através das quais investimentos na formação acadêmica de nossos profissionais, os 10.700 kits de material escolar entregues aos filhos dos colaboradores e o programa de reinserção em nosso instituição de colaboradores que estiveram afastados”, citou Cristiane Midori.
 
O prêmio em “Gestão Administrativo-Financeira” foi conquistado graças a uma ação aparentemente simples, que poderia passar desapercebida no dia-a-dia de um grande hospital, mas que resultou em economia de R$ 120 mil por ano para a instituição. O engenheiro Rodrigo Plazas explica o que foi feito:

“Percebemos que havia uma perda de oxigênio muito grande no momento em que o gás sai do tanque da empresa fornecedora para a nossa rede de distribuição. Então, projetamos um medidor de oxigênio que registra a quantidade perdida e assim negociamos com a empresa que o valor correspondente a esta perda fosse descontado.” 
 
Sobre o prêmio
 
O “Referências da Saúde” é um estudo que retrata e destaca o grau de maturidade de gestão de instituições do setor da saúde. O foco do estudo são hospitais, operadoras de planos de saúde (cooperativas, seguradoras, autogestões, medicina de grupo), centros de medicina diagnóstica e empresas de homecare.
 
O objetivo é avaliar cada segmento em cinco diferentes pilares: gestão administrativo-financeira; gestão de pessoas, gestão de tecnologia da informação, responsabilidade socioambiental e governança corporativa.