Fone: (11) 3242-8111 Fax: (11) 3112-0554 | Endereço: Rua Libero Badaró, 158 - 6º andar - São Paulo - SP

DATAFOLHA: POPULAÇÃO ELEGE SAÚDE COMO PRIORIDADE DO PRÓXIMO PRESIDENTE
13/09/2018

Segundo levantamento realizado, na última segunda-feira (10), pelo Instituto de Pesquisa Datafolha, a prioridade do próximo presidente do Brasil deve ser a Saúde. Essa foi a indicação de quatro em cada dez brasileiros. A área ultrapassou até mesmo a Educação, considerada a preocupação número um do eleito para 20% dos entrevistados.

A pesquisa foi realizada com eleitores de todas as regiões do País, e 23% deles apontaram a Saúde como principal problema do Brasil, enquanto 20% indicaram preocupação com a violência. A Saúde é apontada como o principal problema do País por 28% das mulheres e 18% dos homens. O setor também é o problema mais lembrado entre os moradores das regiões Sudeste (24%), Sul (27%) e Centro-Oeste (29%), e nas demais regiões divide a liderança com o problema da violência.

“Está evidente a insatisfação, sobretudo com o Sistema Único de Saúde (SUS), muito deficitário e que não garante acesso mínimo das pessoas ao atendimento básico, com filas enormes e dificuldades na marcação de consultas e exames. Não vemos, entretanto, nos debates eleitorais, qualquer candidato oferecer propostas claras para esse problema. São proposições vagas, sem focar no principal problema: o subfinanciamento do sistema”, analisa Florisval Meinão, diretor Administrativo e ex-presidente da Associação Paulista de Medicina.

Já Marun David Cury, diretor de Defesa Profissional da APM, reforça a importância de os candidatos aos cargos executivos estarem a par da situação da Saúde brasileira – o que não ocorre, em sua avaliação: “Não estamos vendo nos programas políticos dos partidos – de todos eles, grandes ou pequenos –  uma agenda que vise realmente um avanço na Saúde. O SUS é um sistema excelente e universal, que vem sofrendo por má gestão e subfinanciamento. É necessária sensibilidade política sobre essa realidade”.

A Saúde, como problema, é mais citada conforme diminui a renda familiar mensal do entrevistado, sendo escolhida por 14% entre os mais ricos e 25% entre os mais pobres. Para 45% dos entrevistados que ganham até dois salários mínimos, é esta área que deve ser a prioridade do próximo presidente.

Para Meinão, esses dados evidenciam a dificuldade que as pessoas que dependem somente do SUS têm. “A falta de acesso cresce ainda mais para quem não tem recursos e condições de arcar com atendimento particular ou manter um plano de saúde. Estamos vendo a população apontar aquilo que ela considera prioritário, e os candidatos passarem ao largo da questão. É lamentável.”

---------------------------------------------------------------------------------------------------

Números

23% apontam Saúde como principal problema do País hoje

20% apontam a violência

14% escolheram corrupção e desemprego

12% optaram pela Educação

Em junho deste ano, 18% apontaram Saúde e corrupção como principais problemas, 14% disseram ser o desemprego e 9%, a violência.

Para 40% dos entrevistados, a Saúde deve ser a prioridade do próximo presidente e, para 20%, deve ser a Educação.

*Com informações da Folha de S. Paulo